Google+ Followers

sábado, 24 de agosto de 2013

Camisa na Lata

O Camisa de Força sempre desancou os excessos de propaganda e o desrespeito aos mantos do Futebol Tupiniquim. Responsabilizando diretamente os cartolas que a cata de tostões e caraminguás passaram a mandar às favas toda uma tradição e despudoradamente permitiram que as cores das agremiações fossem desrespeitadas e algumas exposta literalmente ao ridículo.

Hoje, viemos em missão de paz falar do trabalho realizado através da Nº1, que inteligentemente segue em via contrária aos mandatários do ludopédio e procurou prestigiar ao máximo as cores e verdadeiramente vestir em suas latas 17 dos mais prestigiosos mantos do país da bola.  


Botafogo e Santos, nos pareceram as mais privilegiadas. Santa Cruz e São Paulo quase gêmeas; ao Vasco não caiu bem vestimenta igual o SPFC (escorregão do designer que poderia aproveitara a faixa diagonal da camisa cruzmaltina); Inter e Náutico mais que gêmeas; Corinthians e Sport só diferenciadas pela largura da faixa vermelha; Fluminense vestiu bem a 3ª camisa que vem fazendo sucesso desde 2011. Vitória recebeu suavemente a cor preta que indesculpavelmente faltou ao Flamengo; Palmeiras, levando-se em conta que já foi oficialmente Palestra Itália não entra em choque ao ter uma tarja vermelha esparramada pelo seu verde; Cruzeiro, também outo Ex-Palestra, parece não ter tido seu azul ultrajado; Grêmio, nem que vaca tossisse o logo seria encarnado e essa briga nem a Coca-cola quis pagar pra ver; Baêa deve ter sido a composição mais fácil para o designer executar e Galo das Alterosas que já ostenta sua crista vermelha faz tempo e por vezes recorre a cor para estampar a numeração das camisas não tem porque abrir o bico.

Em resumo:
Que o cuidado da equipe de criação da Nº1 inspire os outros profissionais que cuidam dos layouts e templates dos mantos do nosso futebol e que tragam coragem para os cartolas que ao negociarem não se rendam por ninharias e sigam permitindo que camisa de futebol vire roupa de palhaço.    

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Mais uma para o Troféu Labirintite

Faça o Teste:
Por quanto tempo Você consegue olhar fixamente para esse manto antes de ficar tonto?

PS. Post dedicado aos colecionadores:
Thiago Augusto SilvaSullivan Rodrigues e Guizão Minchillo Conde.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Bar Sem Lona

Jogar no modelo deficitário de campeonato que a tv bolou pro Carioca dá nisso:

mais um pouco e nem escudo o Bonsuça ia por nesse manto.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Algo incomum ou em comum?

Esse manto do Farroupilha tem algo incomum ou em comum?
Conto com a ajuda dos passantes que correrem os olhos aqui no CDF para chegarmos a uma conclusão.

Sinaleira

Fazia tempo que não batia ponto aqui no CDF, mas não deu pra passar por este "manto" do bravo Vilavelhense e não pensar numa postagem; e a primeira ideia que me veio a cabeça foi de uma placa de trânsito ou coisa similar, ao olhar esse box gigantesco.
Tá aí então, a Sinaleira.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Camisa "Careta"

Pedindo licença pelo uso da imagem ao xará Luiz Henrique do Show de Camisas e por parodiar uma das peças da sua valiosa coleção.
Mas a primeira ideia que me veio na cabeça ao vislumbrar esse manto, foi a de uma caricatura onde os olhos são os logos da pizzaria, o nariz é o escudo da agremiação, a boca é o patrocinador master; com o logo do fabricante completando o quadro como um pequeno bigode.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

É pra Meter Medo?

Em tempos de batalha entre nosso folclore tupiniquim e os "ralouins dos estrangeiros" achei está peça sui generis.
 Será que era pra meter medo nos adversários?

sábado, 22 de outubro de 2011

Folha de Pagamento

Pedindo licença a o meu confrade Leandro Romansini, pelo uso das fotos. 
Essa é a camisa retrato do futebol brasileiro, com nada mais nada menos do que 11, isso mesmo 11 patrocínios.
Não sei como fazem com os atletas reservas, mas parece que os titulares tem salário garantido já que o "multipatrocinado" levantou o caneco 2011, lá em terras Catarinas.

Classificados

Independente da campanha, a palavra classificados, deve ter acompanhado o meu querido Parnahyba enquanto envergou esse manto.
Visto de frente vem a dúvida entre o entregador de gás e o vendedor de motocicleta, mas olhando em folha dupla, é propaganda pura.